Fiódor Dostoiévski

Fiódor Dostoiévski

Voltar para lista de autores

Livros do autor

EDITORA 34

A senhoria
A senhoria

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Bobók
Bobók

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Contos reunidos
Contos reunidos

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Dois Sonhos
Dois Sonhos

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Gente pobre
Gente pobre

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Memórias do Subsolo
Memórias do Subsolo

Fiódor Dostoiévski

HEDRA

Memórias do subsolo
Memórias do subsolo

Fiódor Dostoiévski

L&PM Pocket

Noites brancas
Noites brancas

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Noites brancas
Noites brancas

Fiódor Dostoiévski

L&PM Pocket

Notas do Subsolo
Notas do Subsolo

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

O Crocodilo
O Crocodilo

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

O Duplo
O Duplo

Fiódor Dostoiévski

L&PM Pocket

O Jogador (L&PM)
O Jogador (L&PM)

Fiódor Dostoiévski

EDITORA 34

Os Demônios
Os Demônios

Fiódor Dostoiévski

HEDRA

Os russos
Os russos

Aleksandr Púchkin, Fiódor Dostoiévski, Nikolai Gogol

EDITORA 34

Um pequeno herói
Um pequeno herói

Fiódor Dostoiévski

L&PM Pocket

Uma anedota infame
Uma anedota infame

Fiódor Dostoiévski

SportBook

Uma criatura dócil
Uma criatura dócil

Fiódor Dostoiévski

BiografiaFiódor Dostoiévski

Fiódor Mikhailovich Dostoiévski foi um escritor russo, considerado um dos maiores romancistas da literatura russa e um dos mais inovadores artistas de todos os tempos. É tido como o fundador do existencialismo, mais frequentemente por Notas do Subterrâneo, descrito por Walter Kaufmann como a "melhor proposta para existencialismo já escrita."

A obra dostoievskiana explora a autodestruição, a humilhação e o assassinato, além de analisar estados patológicos que levam ao suicídio, à loucura e ao homicídio: seus escritos são chamados por isso de "romances de ideias", pela retratação filosófica e atemporal dessas situações. O modernismo literário e várias escolas da teologia e psicologia foram influenciadas por suas ideias.

Dostoiévski logrou atingir certo sucesso com seu primeiro romance, Gente Pobre, que foi imediatamente muito elogiado pelo poeta Aleksandr Nekrassov e por um dos mais importantes críticos da primeira metade do século XIX, Vladimir Belinski. Porém, o escritor não conseguiu repetir o sucesso até o retorno à Sibéria, quando escreveu o semibiográfico Recordações da Casa dos Mortos, sobre a prisão que sofrera. Posteriormente sua fama aumentaria, principalmente graças a Crime e Castigo.

Seu último romance, Os Irmãos Karamazov, foi considerado por Sigmund Freud como o melhor romance já escrito. Perigoso, segundo Stálin, até 1953 o currículo soviético para estudos universitários sobre o escritor o classificava como "expressão da ideologia reacionária burguesa individualista". Segundo ele mesmo, seu mal era uma doença chamada consciência. A obra de Dostoiévski exerce uma grande influência no romance moderno, legando a ele um estilo caótico, desordenado e que apresenta uma realidade alucinada.